Já se cadastrou?
views: 7434
18/05/16 20:45

Programa MasterChef Brasil leva ao ar episódio com cabeças de porcos e gera polêmica

Situação gerou desconforto inclusive entre participantes.

Programa MasterChef Brasil leva ao ar episódio com cabeças de porcos e gera polêmica
Foto: Reprodução / YouTube

O episódio desta terça-feira (17/05) do reality show gastronômico MasterChef Brasil, da Rede Bandeirantes, levou ao ar uma prova na qual os participantes tiveram que preparar receitas a partir de cabeças de porcos inteiras.

As cabeças chegaram em caixas de madeira, que surgem no programa em dias de provas com "ingredientes surpresa". Logo no início do episódio, a apresentadora Ana Paula Padrão cria um clima de suspense: "Bem-vindos a mais uma caixa misteriosa! O que tem dentro delas não é tão tradicional assim. Tá mais pra hardcore!"

Após descobrirem o que havia na caixa, alguns participantes demonstraram o clima de desconforto e tensão:
_ "Tem uma cabeça de porco... cheirando cabeça de porco!" (Thaiana)
_ "Se fosse o corpo inteiro, me dá muito menos agonia do que uma parada decapitada ali. Sei lá, me sinto na era da guilhotina." (Livia)
_ "Eu não sei se rio ou choro! ... Nunca cozinhei cabeça de porco! Tá errado tudo!" (Lee)

Em seguida, a chef Paola Carosella, jurada do programa, convidou os participantes a dizerem "oi" pra cabeça de porco. Logo depois, outro comentário certamente convidou pessoas mais atentas à reflexão:

"Eu sei que a maioria das pessoas vai usar a bochecha. Mas eu hoje passo longe da zona de conforto ... eu ando desenvolvendo um relacionamento próximo com os animais que eu cozinho aqui, sabe? Semana passada teve Brigite, minha coelha, e hoje eu resolvi chamar meu porquinho de George. Que a minha sobrinha não veja que eu tô cozinhando o personagem favorito dela.", disse a participante Bruna.

Em outro local, uma máquina aguardava os participantes, que logo formaram uma fila para serrar as cabeças dos porcos ao meio, e ganhar tempo no preparo dos pratos. Neste momento, surgiu mais um comentário marcante: "Esqueci de despedir do meu amiguinho. Reverencio mesmo a vida deste porco, deste irmão, né? Somos todos seres em evolução no planeta.", afirmou a participante Vanessa.

Mais cedo, antes do episódio, o chef Henrique Fogaça, um dos apresentadores do programa, havia postado em sua página no Facebook uma foto onde segurava uma cabeça de porco e com a seguinte frase: "Hoje tem cabeça de porco no MasterChef. Quem vai assistir e não ficar criticando e aceitar que a realidade da humanidade é essa?" A postagem recebeu uma enxurrada de comentários, tanto de apoio quanto de repulsa, estes últimos não apenas de pessoas vegetarianas e veganas, mas também de pessoas que afirmaram comer carne. No entanto, após a polêmica, a postagem foi removida da página do chef.

Ana Paula Padrão, por sua vez, fez uma postagem em sua página no Facebook com a foto de uma das participantes próxima à cabeça de porco recém serrada, onde afirmou: "olha a situação dos cozinheiros do @masterchefbr amanhã... 10 e meia da noite, na Band." O post também está sendo alvo de vários comentários e reacendeu a discussão.

A participante Thaiana preparou um prato com o nariz do porco desidratado. No momento da avaliação dos pratos, sua receita impactou o jurado Erick Jacquin, e o levou ao seguinte comentário: "Você não tem noção da beleza da vida, né? ... Você vai achar ele dentro da feijoada, está tudo tranquilo. Mas lá, desse jeito, parece que o porco está me olhando."

No mesmo episódio, os participantes passaram, ainda, por uma prova de eliminação, na qual tiveram que preparar pratos com o peixe robalo. Acompanhando a polêmica após o episódio, a chef e jurada Paola Carosella teceu alguns comentários, em seu perfil no Twitter, enfatizando a hipocrisia de quem come animais, e incentivando às pessoas que o fazem a lidarem com a realidade:
_ "é interessante que o peixe é lindo e a cabeça do porco é nojenta. os dois são animais mortos."
_ "sabe aquele pacotinho embalado no plástico que vem dentro de um isopor sem olhos nem pés nem cabeça ? bom,essa "coisa" foi um animal"
_ "vc sabe como são criados os bichos que vc come ? vc sabe o que eles comem? vc compra eles inteiros ? aproveita da cabeça ao rabo?"
_ "é fato. comemos "animais "mas os chamamos de "proteinas" infelizmente tbm os criamos como "proteínas"e não como animais."
_ "o primeiro paso é se reconectar com a realidade. saber que esses cubos empanados sem forma fritos foram um animal."

A situação, os comentários, e toda esta repercussão gerada pelo programa, nos dá a certeza de que muitas pessoas estão tentando acordar para a realidade da exploração animal, mas a tradição social e a propaganda da indústria ainda conseguem amortecer todos estes sentimentos dentro delas, para que evitem o conflito interno e sigam em frente achando que tudo isso é normal, afinal, todo mundo faz, exceto pessoas vegetarianas e veganas, "aquelas extremistas".

Compartilhe:
Siga o Mapa Veg:
Logo do Facebook Logo do Twitter Logo do Google+
O Mapa Veg é uma iniciativa que visa manter um Censo vegetariano, vegano e de simpatizantes online.
Saiba mais
Siga o Mapa Veg:
Logo do Facebook Logo do Twitter Logo do Google+
Contato:
contato@mapaveg.com.br
© Mapa Veg | No ar desde Julho de 2012

Acesse sua Conta

Não tenho ou esqueci a senha ×

Receber senha

×

×

Entenda os Tipos

Vegetariana(o):
Não se alimenta de nenhuma parte de animais (carne, pele, ossos, tendões, etc) nem de produtos que as contenham (caldo de carne/galinha, gelatina, etc), podendo incluir ou não outros alimentos de origem animal. A dieta é especificada no próximo campo.

Vegana(o):
Adepta(o) do veganismo, ideologia que busca o fim da exploração e crueldade com os animais. Por isso, não consome nenhum produto de origem animal, ou que contenha ingredientes dessa origem, podendo ser alimentos, roupas e calçados de couro e outras peles, cosméticos, produtos de higiene, limpeza, etc. Também evita produtos testados em animais e atividades que os explorem, como comércio de animais, rodeios, vaquejadas, circos, etc. A dieta é especificada no próximo campo.

Simpatizante:
Pessoa que simpatiza com o vegetarianismo e/ou veganismo.

×

Entenda as Dietas

Ovo-lacto-vegetarianismo:
Exclui qualquer tipo de carne, mas inclui ovos e laticínios e/ou produtos que os contenham. Pode incluir ou não produtos apícolas*.

Lacto-vegetarianismo:
Exclui qualquer tipo de carne e ovos, mas inclui laticínios e/ou produtos que os contenham. Pode incluir ou não produtos apícolas*.

Ovo-vegetarianismo:
Exclui qualquer tipo de carne e laticínios, mas inclui ovos e/ou produtos que os contenham. Pode incluir ou não produtos apícolas*.

Api-vegetarianismo:
Exclui qualquer tipo de carne, laticínios, e ovos, mas inclui um ou mais produtos apícolas*. Selecione esta dieta apenas se os produtos apícolas forem os únicos de origem animal que você ingere.

*Produtos apícolas: mel, geleia real, própolis, cera de abelha, pólen, etc.
 

Vegetarianismo estrito:
Exclui qualquer alimento de origem animal ou que contenha ingredientes dessa origem.

Crudivorismo:
Inclui apenas vegetais crus: frutas, legumes, verduras, cereais, raízes, etc.

Frugivorismo:
Inclui apenas vegetais crus, mas estes são basicamente frutas e alguns outros vegetais que se encaixam dentro do conceito botânico de fruto, como tomate e pepino. Além disso, pode incluir algumas sementes, como castanhas e nozes, e algumas folhas, como alface e rúcula.

×

Entenda a opção "Outro"

Disponibilizamos a opção "Outro" para permitir a inclusão de pessoas que não se identificam com a definição binária de sexo (masculino-feminino). Não confundir com orientação sexual (homossexual, heterossexual e bissexual).

×

Cidades do DF

Para selecionar a Cidade correta, confira a lista das Regiões Administrativas do DF (RAs) e seus principais bairros e setores (para aquelas que os tem). Ao identificar sua RA, selecione a cidade no campo "Cidade onde mora", lembrando que neste campo as cidades estão ordenadas alfabeticamente, e não pelo número da RA.

  • RA 1 - Brasília (Asa Sul, Asa Norte, Setor Militar Urbano (SMU), Noroeste, Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Granja do Torto, Vila Planalto e Vila Telebrasília)
  • RA 2 - Gama
  • RA 3 - Taguatinga
  • RA 4 - Brazlândia
  • RA 5 - Sobradinho (inclui Chapada da Contagem, Grande Colorado e Lago Oeste)
  • RA 6 - Planaltina (inclui Arapoangas, Buritis IV, Quintas do amanhecer, Mestre D'armas e Vale do Amanhecer)
  • RA 7 - Paranoá
  • RA 8 - Núcleo Bandeirante (inclui Vila Metropolitana, Vila Nova Divinéia, Setor de Indústrias Bernardo Sayão, Vila Cauhy e Setor Placa da Mercedes)
  • RA 9 - Ceilândia
  • RA 10 - Guará (Inclui Setor Lúcio Costa, Super Quadra Brasília (SQB), Colônia Agrícola IAPI e Colônia Agrícola Águas Claras)
  • RA 11 - Cruzeiro
  • RA 12 - Samambaia
  • RA 13 - Santa Maria
  • RA 14 - São Sebastião
  • RA 15 - Recanto das Emas
  • RA 16 - Lago Sul (deixou de fazer parte da RA I em 1994)
  • RA 17 - Riacho Fundo
  • RA 18 - Lago Norte (deixou de fazer parte da RA I em 1994)
  • RA 19 - Candangolândia
  • RA 20 - Águas Claras (inclui Areal, Área de Desenvolvimento Econômico (ADE), Arniqueiras, Vereda da Cruz e Vereda Grande)
  • RA 21 - Riacho Fundo II
  • RA 22 - Sudoeste/Octogonal
  • RA 23 - Varjão
  • RA 24 - Park Way
  • RA 25 - SCIA - Setor Complementar de Indústria e Abastecimento (Cidade Estrutural e Cidade do Automóvel)
  • RA 26 - Sobradinho II
  • RA 27 - Jardim Botânico
  • RA 28 - Itapoã
  • RA 29 - SIA - Setor de Indústria e Abastecimento
  • RA 30 - Vicente Pires
  • RA 31 - Fercal
  • ×